sexta-feira, 5 de junho de 2009

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

Apesar da greve e a escola esta sem atividades temos um bom arquivo de produções feitas por nossos alunos, no vídeo apresentado imagens de eventos da escola e da ilha de Caratateua, com trovas e poesias de nossos alunos Heverton Moraes e Jamile Lima, ambos da 8ª série, turma 801 manhã, falando de dois grandes problemas o lixo e a preservação de nossas águas, então hoje 5 de junho nos unimos a milhares de vozes gritando para conservação de nosso planeta, de nossa espécie.
Em destaque coloco uma parte do poema O lixo, de Jamile, para lembrar que cada um é responsável por nosso lar, a TERRA, e o simples ato de jogar lixo na rua, nos rios é uma grande contribuição.
“...Todos somos responsáveis
Pela poluição do mundo aluno
Mas algumas pessoas acham
Que é só culpa do Raimundo.”

2 comentários:

Cezar Teixeira disse...

Realmente a parte do poema reflete uma realidade funesta realidade humana que é a incapacidade de assumir a sua culpa principalmente no que se refere à degradação ambiental. Que sendo cada vez mais presente no cotidiano da população da zona urbana, se constitui no foco principal de grandes discussões não somente na comunidade cientifica, mas em comunidade humildes. O agravamento dos impactos ambientais nas nossas cidades é gerado pelas ações antrópicas não planejadas. E apesar de que todos são afetados pelos problemas, quem mais sofre são os setores mais carentes da população. Tal efeito se deve a rapidez com que ocorrem os problemas ambientais e a lentidão da sua solução, é importante enfatizar que esses problemas não são novos e podemos destacar, por exemplo: A ausência de peixe na parte do rio que passa em frente ao bairro de Itaiteua, entre Maracacuéra até o CEFAP, pois nesse perímetro na margem oposta estavam as grandes madeireiras e galpões para a fabricação de barcos e balsas, dos quais ano após ano foi expelido no rio chorume e óleo tornando as águas desse rio insalubre e atualmente não se encontra os peixes com a mesma intensidade e facilidade dos anos 80 quando fui morar naquele bairro. Temos que querer entender que a água apesar de ser o recurso natural mais abundante na terra, sem ela não pode existir vida tal qual a conhecemos. A água, pela facilidade que tem em dissolver vários tipos de substancias é considerada como solvente universal. Exatamente por isso, ela tende a se poluir com muita facilidade, logo se faz necessário sim todo o cuidado com essa riqueza esgotável, pois já estamos sentindo a sua escassez em algumas regiões aqui mesmo no Brasil. Portanto as ações com o Meio Ambiente obrigatoriamente tem que partir de todos! Se os efeitos atingem todos nada mais justo ser dessa forma. Para o “Outeiro, minha Ilha meu Mundo”. Biólogo e Pó-Graduado em Gestão Ambiental, Carlos Cezar.

Cezar Teixeira disse...

Realmente a parte do poema reflete uma realidade funesta realidade humana que é a incapacidade de assumir a sua culpa principalmente no que se refere à degradação ambiental. Que sendo cada vez mais presente no cotidiano da população da zona urbana, se constitui no foco principal de grandes discussões não somente na comunidade cientifica, mas em comunidade humildes. O agravamento dos impactos ambientais nas nossas cidades é gerado pelas ações antrópicas não planejadas. E apesar de que todos são afetados pelos problemas, quem mais sofre são os setores mais carentes da população. Tal efeito se deve a rapidez com que ocorrem os problemas ambientais e a lentidão da sua solução, é importante enfatizar que esses problemas não são novos e podemos destacar, por exemplo: A ausência de peixe na parte do rio que passa em frente ao bairro de Itaiteua, entre Maracacuéra até o CEFAP, pois nesse perímetro na margem oposta estavam as grandes madeireiras e galpões para a fabricação de barcos e balsas, dos quais ano após ano foi expelido no rio chorume e óleo tornando as águas desse rio insalubre e atualmente não se encontra os peixes com a mesma intensidade e facilidade dos anos 80 quando fui morar naquele bairro. Temos que querer entender que a água apesar de ser o recurso natural mais abundante na terra, sem ela não pode existir vida tal qual a conhecemos. A água, pela facilidade que tem em dissolver vários tipos de substancias é considerada como solvente universal. Exatamente por isso, ela tende a se poluir com muita facilidade, logo se faz necessário sim todo o cuidado com essa riqueza esgotável, pois já estamos sentindo a sua escassez em algumas regiões aqui mesmo no Brasil. Portanto as ações com o Meio Ambiente obrigatoriamente tem que partir de todos! Se os efeitos atingem todos nada mais justo ser dessa forma. Para o “Outeiro, minha Ilha meu Mundo”. Biólogo e Pó-Graduado em Gestão Ambiental, Carlos Cezar.

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios(modificado by Lua de Ouro)